Arquivo da categoria: Audax

Era para ser um Audax de 200k, mas….

Depois de quase dois meses sem postar nada, eis que volto para o blog… (A cicloviagem pela rota imperial infelizmente durou apenas dois dias. Depois com calma coloco os detalhes em outra postagem).

De lá pra cá, tive que ficar parado sem pedalar, pois estava sem tempo com o trabalho, coletas e aula. Fiquei fora de forma, sem treinamento e com 8-9 kg a mais. Tomei vergonha na cara, entrei numa dieta boa, voltei os treinos e consegui recuperar o peso ganho e o o fôlego para os pedais longos.

Nesse último domingo (04/10/14) tinha decidido fazer um passeio de 200k que por azar não chegou até o final.

Saí de casa por volta das 05:10 da manhã. Atravessei Vila Velha, Cariacica e Viana até chegar na BR-101. Essa parte foi horrível pois estava frio e chovendo. Muita água suja acumulada na beirada do asfalto, carros passando e muita sujeira de panfletagem.

Em Viana, entrei na BR101 e segui em direção à Iconha. O plano era entrar no trevo de Piúma e iniciar a volta pela Rodosol (ES-060).

Quase nenhum carro na estrada (acho que porque era domingo cedo e por conta das eleições). Com 44km de pedal o primeiro furo no pneu. Depois de consertar ao encher a câmara, rasguei ela no pisto (ainda bem que tinha uma segunda).

Com 60km mais um furo. Esse já na segunda câmara (reserva). Parei em um posto de gasolina para consertar em um borracheiro.

20141005_091427 (Cópia)Segunda parada para remendo na câmara de ar… essa já era a reserva.

Com 90km cheguei no trevo de Piúma e comecei o retorno. Fiz um lanche rápido para tentar reverter o tempo perdido (já tinha parado uns 110 minutos por conta dos reparos e a velocidade média baixou para 16km/h).

Já voltando, o vento que estava sul deu uma leve mudança para nordeste e peguei uma briza leve contra. O bom é que a chuva e o frio tinham parado. Quando o pedal começou a render mais dois furos na câmara reserva. Consertei o primeiro na base do remendo mesmo, pois não tinha mas câmara. No segundo depois de consertar eu consegui novamente rasgar a câmara. Isso com apenas 119km.

20141005_123340 (Cópia) Esse aí foi o quarto furo de câmara do dia. Depois de consertado, na hora de encher, conseguir também rasgar essa.

Resultado do dia… tive que voltar de em dois “cata corno” (apelido gentilmente utilizado para os ônibus que fazem o caminho da Rodosol que eventualmente carregam os ciclistas nessas condições), um de Ubu até Guarapari e outro de Guarapari até Vila Velha.

20141005_135143 (Cópia)Dentro do primeiro Cata Corno, de Ubú até Guarapari.

 

20141005_142919 (Cópia)

20141005_143126 (Cópia)Passagem paga e dentro do segundo buzão do dia… finalmente indo pra casa!

No final não consegui nem um Gran Fondo de 130km de Outubro, nem os 200k que queria!

O pedal foi feito 80% debaixo de chuva e frio o que me deixou bem desanimado. A sensação é de que não me diverti (ainda mais com quatro furos e duas câmaras rasgadas). A única coisa boa foi a experiência de um pedal desastroso!

Trilha sonora do pedal:

SciCast #38 – Altmetria

SciCast #49 – Política

Anticast 150 – Dossiê do Olavão

MRG 240: Bersek e os Monstros

Detalhes do pedal aqui

O dia em que pedalei 200 km e bati me recorde de distância!

Esse pedal aconteceu no dia 15/05/2014. Eu sai de casa preparado para pedalar 100 km na Rodosol com a bike de Speed (Caloi Sprint 20). A água estava congelada em meu reservatório, porções de BCAA, e um sanduíche congelado para comer no meio do caminho. Mas depois de 35 km de pedal (próximo à entrada do Parque Paulo Cesar Vinha), sem vento, com temperatura agradável e me sentindo super disposto veio o comichão… E se eu desse uma esticadinha até 200 km para bater meu recorde de distância em um único pedal? Dito e feito.

Pensei numa rota em que poderia fazer pequenas paradas de 5 minutos a cada 50 km e intervalo maior de uns 15 minutos com 100 km para poder almoçar e me hidratar melhor.

Resolvi seguir pela Rodosol até Anchieta, passando pela estrada de Ubú até Jabaquara (nas margens da BR-101), voltar e continuar pela Rodosol até Vila Velha.

20140515_090030 (Cópia)

Após 50 km fiz a primeira e breve parada às margens da rodovia para dar uma descansada "preventiva".

Segui viagem rumo a Anchieta. Chegando próximo da cidade, entrei brevemente na estrada que leva à Praia de Castelhanos para ter um visual do balneário. Como a maré estava bem baixa nesse dia, deu pra ver o recuo do mar e os bancos de areia expostos na praia.

20140515_100919 (Cópia) 20140515_100956 (Cópia)

Visual de cima do morro, chegando na Cidade de Anchieta.

Aproveitei e fiz uma graça com o amigo Donato Almeida e Márcia Busatto, tirando uma foto em frente ao hotel 5 estrelas deles.

20140515_101314 (Cópia)

Essa casa tem muitas histórias do MTBeer... Os entendedores entenderão.

Cheguei no Santuário de Anchieta com aproximadamente 75 km e tive que fazer nova parada para tirar algumas fotos, quando percebi que meu plano de parar a cada 50 km já tinha ido pro espaço… O lugar é muito bonito e famoso por receber os andarilhos dos Passos de Anchieta no último dia do evento.

20140515_103539 (Cópia) 20140515_103558 (Cópia) 20140515_102410 (Cópia)

Algumas fotos da Igreja e da escadaria lateral que leva à região do porto da cidade.

Acabei me alimentando novamente e peguei mais 50 km (contando a ida e a vota) de Anchieta até o trevo de Ubú, entrando para Jabaquara.

Em Jabaquara (nas margens da BR-101) existem algumas opções de butecos e mercadinhos para comprar comida e água. O lugarejo é legal e tem uma área muito bonita nas margens do Rio Beneventes, com um deque e alguns quiosques em estilo rústico (infelizmente não tirei foto).

Já eram aproximadamente 12:00. Tomei 600 ml de água de coco, comi meu sanduíche congelado (pão de forma, queijo mussarela, peito de peru defumado, tudo isso com uma camada gorda de Nutella) e completei minha água do reservatório.

O asfalto desse trecho é muito bonito, com pouca sujeira na pista e bem conservado. Cheguei na Rodosol e comecei a voltar. Parei no Parque Paulo Cesar Vinha para completar novamente o reservatório e percebi que a conta não ia fechar os 200 km… ainda me faltariam aproximadamente 4 km.

Fui até o pedágio e voltei novamente em direção a Guarapari. Apesar de ter dado “um passo para trás” percebi que minha amiga Endorfina estava a mil! Já eram umas 15:30-16:00 horas. O sol estava quase se pondo  e deveria ter mais uns 50 minutos de luz. A temperatura estava baixa novamente. A cadência estava a mil. Estava alimentado, hidratado e com uma motivação para fazer mais uns 100 km fácil…. quem já sentiu essa empolgação sabe do que estou falando (nesse outro pedal aqui eu descrevo essa mesma sensação).

Enfim, depois de 8:30 em movimento e 10:16 no total, chego em casa com a missão do dia cumprida… 201 km em um único pedal.

20140515_170621 (Cópia)

 

Agora em junho devo tirar um dia inteiro para poder fazer um Audax de 300 km. Ainda não tenho a rota definida pois vai depender do tempo e vento.

Gostou do post? Tem alguma dúvida, sugestão ou comentário? Entre em contato aqui embaixo e não esqueça de curtir e compartilhar em suas redes sociais.

Abraços e bons pedais.

WK.

Distância total: 201.4 km
Velocidade média: 24.76 km/h
Tempo total: 10:16:28
Baixar arquivo