Arquivo da tag: Domingos Martins

Rota Imperial – Domingos Martins x Ouro Preto

Tudo pronto, agora só falta esperar até amanhã…

A programação é sair aqui de Vila Velha por volta das 5:30 da manhã até Domingos Martins de carro. Lá começo o pedal até Venda Nova. Entro em Minas Gerais só na Segunda Feira.

Ao longo dos dias vou tentar colocar algumas fotos aqui no blog sempre que sobrar um tempinho e onde eu tenha cobertura de celular 3G.

A bike ficou com 40 quilos. No alforge principal coloquei comida de emergência, fogareiro, saco de dormir, isolante térmico, fogareiro, panela, higiene pessoal e primeiro socorros, pneu reserva, câmara de ar suplementos (BCAA em pó e mel), charutos (sim, sou degustador de charutos)

A mala de guidão coloquei os eletrônicos e documentos (máquina fotográfica, Localizador Spot, carregadores, tripé, cabos, extensão etc).

No saco estanque em cima estão todas as roupas. Como espero bastante frio, tive que colocar um peso extra de roupa de frio. Na mochila de hidratação, água e ferramentas para reparo.

Vale lembrar que sempre que estiver em movimento o Spot estará ligado enviando posições via satélite a cada 10 minutos aproximadamente. Os pacotes podem ser vistos aqui: http://goo.gl/Q6UY8

Abaixo seguem as fotos do hardware…

20140718_110325 (Cópia) 20140718_110337 (Cópia) 20140718_110316 (Cópia) 20140718_150739 (Cópia) 20140718_144215 (Cópia) 20140718_144431 (Cópia) 20140718_110441 (Cópia)

V. Velha x Sta. Isabel x Vale da Estação x Bom Jesus x Peixe Verde x Pedra Mulata x Seringal x Xuri x V. Velha (+100km)

Pedal longo, com aproximadamente 120 km subindo a serra Capixaba em direção à Santa Isabel e Vale da Estação (Domingos Martins), voltando por Peixe Verde e Pedra Mulata (Viana).

Saí de Vila Velha por volta das 6:00 da manhã em direção a BR-262. Trânsito local, com o pior trecho no trevo de Alto Laje (Cariacica). Chegando na Real Café (Viana) o acostamento se abre e é só alegria.

Em Viana sede, fiz uma parada estratégica para tomar café e preparar um sanduíche de pão com queijo para garantir o almoço, na sequência segui viagem em direção à subida da serra.

Até a biquinha da 262 (ponto de abastecimento de água) tudo sem problemas. É um local bom para descanso, quando demos sorte tem alguns vendedores de coco. Um problema crônico é o cheiro de urina e a quantidade de lixo jogado nos barrancos. Cuidado também com o deck do mirante que está com muitas tábuas quebradas e podres, com pregos à mostra.

Depois da biquinha, 2 km de descida até a ponte do Rio Jucu e o início da subida até Sta. Isabel. Tudo tranquilo, por incrível que pareça os carros e caminhões mantém uma distância segura quando nos veem (claro que alguns tiram fino). Esse trecho tem aproximadamente 7,5km com subidas leves (não mais que 7% de inclinação).

Em Sta. Isabel entrei para o Vale da Estação (antiga Estação Germânia). Uma parada rápida na bica para abastecimento e segui em direção a Peixe Verde.

Após descer toda a serra, entrei em Peixe Verde e segui em direção a Pedra Mulata. Nesse trecho tem uns 4 morros bem inclinados e longos. Já no final do pedal, eles fizeram a sessão de empurroterapia iniciar.

Passando isso, entrei na baixada litorânea de Araçatiba/Seringual. Atravessei a BR-101 com destino a Fazenda Heringer. Com um sol na moleira (42ºC marcados no Garmin) e vento contra, foi o pior trecho do dia.

Terra Vermelha, Rodosol, Itaparica e cheguei em casa por volta das 15:30. Quem quiser o tracklog do pedal, basta copiar abaixo para colocar direto no GPS.

Distância total: 121.49 km
Velocidade média: 19.21 km/h
Tempo total: 09:37:33
Baixar arquivo

 

A trilha sonora do pedal:

Podcasts:

Papo de Gordo 103 – Família

Papo de Gordo 106 – Gorda ou Gostosa?

NPC Na porteira Podcast 20 – Eram os Deuses Astronautas?

NPC Na Porteira Podcast 21 – Caminhando com os dinossauros

Escriba Café LXXVIII – Guerra do Vietnam

 

Seguem abaixo as fotos do dia